Relatório de Processo
23/11/2014 21:46:16

CARACTERÍSTICAS DO PROCESSO:

Processo: Índice de Preços ao Produtor

Sigla: IPP

Instituição Responsável: IBGE/DPE/COIND - Coordenação de Indústria

Tema: Preços

Tipo do Processo: Pesquisa

Situação do Processo: Ativo

Periodicidade: Mensal

Início: Dez/2009

Ocorrência(s): Dez/2009 a Set/2014

Unidade(s) de Investigação: Unidade Local

Técnica(s) de Investigação: por Amostragem Não-Probabilística

Histórico:
Nos anos de 1980, o IBGE, por intermédio da atual Coordenação de Índices de Preços, fez um projeto piloto na área de preços no nível do produtor. Todavia, os dados levantados não chegaram a gerar um produto externo, sendo interrompida a pesquisa.

No início dos anos 2000, uma série de avaliações - particularmente aquelas ligadas às necessidades das Contas Nacionais - reabriu o projeto, dessa vez alocado na Coordenação de Indústria, área que mantém os cadastros das empresas industriais.

O Índice de Preços ao Produtor - IPP vem sendo desenvolvido desde então, alinhado com as principais recomendações internacionais, seguindo, em particular, o que preconiza o documento "Producer price index manual: theory and practice", elaborado sob a responsabilidade das instituições: OIT; FMI; OCDE; UNECE); e Banco Mundial. Vale salientar o suporte recebido por parte do FMI, uma das instituições responsáveis por sua elaboração, que disponibilizou em várias oportunidades consultoria especializada.

O acompanhamento, ao longo do tempo, da evolução dos preços requer uma definição precisa e homogênea dos produtos. O principal desafio encontrado na construção de um índice de preços ao produtor está ligado à necessidade de aprofundar o conhecimento das características dos produtos, haja vista que nos levantamentos feitos nas pesquisas industriais do IBGE o foco se dá na produção física e no faturamento, o que pode ser feito numa descrição genérica.

Para enfrentar esse desafio, a estratégia adotada foi recorrer ao conhecimento que associações de classe e sindicatos patronais têm do setor. No momento seguinte, com a incorporação de empresas líderes, foram discutidas quais as características físicas e comerciais dos produtos deveriam constar na descrição detalhada dos mesmos.

A estratégia de implementação do IPP foi a de incluir na pesquisa setores e empresas de forma paulatina. Assim, tão logo os sistemas tornaram-se operáveis, pôde-se, passo a passo, dar início a abordagem dos setores. Houve, no início, um teste piloto feito em um pouco mais de 15 empresas, e a partir dele foram consolidados os procedimentos operacionais da pesquisa.

Ao longo de 2009, fez-se a inclusão completa de cerca de 1400 empresas que compõem o painel, que, por sua vez, se baseia no levantamento de preços de 320 produtos em suas designações nas formas mais genéricas. Assim, dezembro de 2009 é o ponto inicial da série, sendo a base de referência para o cálculo dos indicadores.

O IPP é um índice revisável, isso quer dizer que seus dados são passíveis de sofrer retificações. Isso se deve ao fato de as empresas fazerem revisões em suas séries ou mesmo darem uma informação que não havia sido dada no momento em que se calculou o índice, o que, dependendo da importância da empresa, pode modificar o resultado do setor no qual ela se encontra e até mesmo o índice em níveis mais elevados.

Objetivo:
Tem como principal objetivo mensurar a mudança média dos preços de venda recebidos pelos produtores domésticos de bens e serviços, bem como sua evolução ao longo do tempo, sinalizando as tendências inflacionárias de curto prazo no País. Constitui, assim, um indicador essencial para o acompanhamento macroeconômico e, por conseguinte, um valioso instrumento analítico para tomadores de decisão, públicos ou privados.

População-Alvo:
Formada pelo conjunto de empresas formalmente constituídas (inscritas no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ, do Ministério da Fazenda), atuantes nas atividades das indústrias de transformação de acordo com a CNAE 2.0, sediadas no Território Nacional e que estejam ativas no Cadastro Central de Empresas - CEMPRE do IBGE. Não foram consideradas as atividades de Fabricação de produtos diversos e de Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos.

Abrangência Geográfica:
Brasil.

Metodologia:
Os indicadores de preços ao produtor das Indústrias de Transformação são calculados a partir de uma pesquisa específica feita às empresas industriais. O painel selecionado consta de 320 produtos e cerca de 1.400 empresas, que respondem por aproximadamente 68% da Receita líquida de vendas de produtos e serviços industriais. Os pesos atribuídos a produtos, empresas e atividades estão baseados nas pesquisas anuais de indústria de 2007. Todavia, para seleção de produtos e empresas foram utilizadas as pesquisas entre 2001 e 2003. A partir desses 320 produtos, a especificação de preços levou a um número de produtos IPP da ordem de 5.000, o que, na prática, é o número de preços (cotações) acompanhados mensalmente.

As especificidades dos produtos que serão acompanhados são negociadas com as empresas a partir de uma descrição geral. Esse detalhamento exige um protocolo que permita registrar claramente a negociação feita entre o IBGE e a empresa por intermédio de um questionário. Todavia, como o painel é composto de 320 produtos (genéricos), no mínimo são necessários 320 tipos de questionários distintos para a especificação, inviabilizando a tiragem em papel. Foi então concebido um sistema que permite criar, digitalmente, os questionários à medida que se inclui um setor e seus produtos no painel. Esses questionários ficam disponíveis para consulta do informante. Para a especificação dos produtos, é fundamental defini-los em parceria com o informante.

Os produtos coletados são especificados em detalhe (aspectos físicos e de transação), garantindo assim que sejam comparados produtos homogêneos ao longo do tempo. Mudanças de qualidade devem ser identificadas e tratadas como tal, não podendo, portanto, sinalizar aumento ou diminuição de preços. Em síntese: uma observação de preço é definida como o preço de um produto especificado, num determinado momento do tempo, e todos os seus termos de venda, incluindo-se os descontos e ofertas especiais.

De acordo com as recomendações internacionais, o IPP estabeleceu como meta levantar os preços efetivamente praticados. Na prática, isso exclui preço de lista: referência para uma negociação inicial, porém não mais do que uma referência, pois os preços efetivamente praticados vão depender de uma série de fatores, que se estendem desde a fidelidade do cliente, o tamanho da compra, a forma de pagamento até o prazo de entrega. Como a definição dos produtos segue um padrão definido pelo questionário de especificação, nele estarão registradas todas as características da transação que será informada ao IBGE.

As recomendações internacionais indicam várias alternativas de levantamento de preço. Pode-se, por exemplo, optar por coletar o preço de uma transação ocorrida num determinado dia do mês, por exemplo o dia 15 (ou o primeiro dia útil próximo dele, ou ainda, como fazem os Estados Unidos, o preço da terça-feira da semana do dia 15). Na prática brasileira, uma grande parte das empresas tem dificuldade de resgatar essa informação em seus bancos de dados.

Após a especificação, o produto entra em processo de levantamento periódico de preços. Há um sistema de coleta da informação, que pode ser consultado na Internet, no Portal do IPP O permite que, além das informações de preço, a empresa também possa informar mudanças cadastrais, entre elas a interrupção de uma linha de produção ou a mudança de qualidade em um determinado produto, e mudanças estruturais. O sistema é protegido por medida de segurança de padrão internacional, a mesma utilizada pelos bancos e pelo comércio eletrônico.

Utiliza-se um índice Jevons para o cálculo dos níveis elementares do cálculo, ou seja, toma-se uma média geométrica dos relativos dos produtos IPP. Nos níveis agregados, a fórmula de cálculo adotada é uma adaptação de Laspeyres - base fixa em cadeia. Para cada empresa, produto, e atividade foram considerados seus pesos relativos. Em termos de divulgação são calculados indicadores a partir do número-índice. Os mais usuais são os seguintes:
· M / M-1: preços do mês atual (M) contra os do mês imediatamente anterior (M-1);
· M / M-12: preços do mês atual com os do mesmo mês do ano anterior (M-12); e
· Acumulado no Ano: acumula as variações mensais do ano, de janeiro ao mês atual.

Os dados de preço do IPP são revisáveis. A revisão, necessariamente pequena, visa a incorporar as séries que, excepcionalmente, não estavam disponíveis no momento do cálculo. Como regra, os dados passam a ser definitivos apenas no ano n-1 da série. Assim, em dezembro de 2011, os dados anteriores a janeiro de 2010 não serão mais modificados.

Principais Variáveis:
Tomando como referência a Lista de Produtos Selecionados (LPS), o IPP investiga, mês a mês, os preços recebidos pelo produtor, isentos de impostos, tarifas e fretes e definidos segundo as práticas comerciais mais usuais da empresa.

Documentação Operacional:
As informações de preços são coletas junto aos informantes por meio do portal do IPP em seção especifica cujo acesso se dá através de login/senha próprios e questionário individualizado e visualizado por aquele usuário.

Questionário
Normalmente não são utilizados questionários em papel. Entretanto, existe a opção de impressão para as agências caso o informante de sua área de atuação, assim necessite.

Informações operacionais adicionais também estão disponíveis no portal do IPP.

Época da Coleta:
Coleta dos dados referentes a um mês-base ocorre entre o dia primeiro e o dia 13 do mês seguinte.

Tempo Previsto entre o Início da Coleta e a Liberação dos Dados:
Aproximadamente 40 dias.

Nível de Divulgação:
Brasil.

São divulgados o índice geral e pelas 23 atividades (2 dígitos) nos formatos abaixo:
* M/M-1 por indústrias de transformação e atividades
* Acumulado no ano por indústrias de transformação e atividades
* Número-Índice por indústrias de transformação e atividades
* Influência M/M-1 (em pontos percentuais) e Contribuição por Atividades
* Produtos de maior influência na comparação M/M-1 por Atividades

Formas de Disseminação:
Portal do IBGE na internet: publicação, SIDRA-Sistema de Recuperação Automática de Dados e Banco de Metadados Estatísticos; e Portal do IPP.


Atualizado em: 8/5/2012


CARACTERÍSTICAS DA OCORRÊNCIA MAIS RECENTE:

Ocorrência: Índice de Preços ao Produtor - setembro de 2014

Sigla: IPP201409

Data de Referência:

Técnica(s) de Coleta: CASI - Autoentrevista assistida por computador (questionário eletrônico); PAPI - Entrevista tradicional com questionário em papel

Período(s) de Referência:
Setembro de 2014